A edição de 17 de setembro do jornal Estado de S. Paulo traz um artigo sobre o aprendizado de um segundo idioma na primeira infância.

Antigamente, acreditava-se que ensinar uma segunda língua para os pequenos atrapalharia seu desenvolvimento acadêmico. Contudo, de acordo com o texto, esse ensino traz benefícios neurológicos e cognitivos, que vão muito além da comunicação.

Cada vez mais, pesquisas demonstram que crianças bilíngues desenvolvem mais a capacidade de concentração, melhorando o desempenho em outras disciplinas. O processo de aprendizagem nessa fase é muito natural e por isso não prejudica a assimilação do idioma materno.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: